• Busca:
Blog

Todo cuidado é pouco

4 de julho de 2014 as 11:22 Postado por: Admin Todo cuidado é pouco

Confira métodos para análise de nematoides e o atual cenário no Brasil.

Máquinas e implementos agrícolas devem estar limpos quando iniciam as tarefas na propriedade. Lavagem com jatos fortes de água para remoção de torrões nas latarias, rodas e pneus é suficiente para essa limpeza. Às vezes, os produtores afirmam que o nematoide está presente na área e que não precisaria haver esse cuidado, pois a introdução do organismo já ocorreu. Essa ideia está errada, pois mesmo tendo nematoide na área, a nova entrada pode proporcionar a introdução de outra espécie de nematoide ou mesmo de uma nova raça, como no caso de Heterodera glycines, que no Brasil apresenta 11 raças em 10 estados produtores de soja.

A eliminação de plantas infestantes na safra e na entressafra impede o aumento e/ou manutenção do nematoide e, assim, não compromete a eficiência de outras medidas de controle.

A adição de material orgânico favorece as propriedades físico-químicas do solo para que as plantas cresçam adequadamente e sejam menos sensíveis ao ataque de nematoides na expressão de danos. Além disso, propicia o crescimento das populações de inimigos naturais desses organismos e sua decomposição libera compostos que podem ser altamente tóxicos a eles. Trabalhos mostram que, em áreas por eles contaminadas, os locais que apresentam altas populações do nematoide possuem baixos teores de matéria orgânica e vice-versa. A melhoria orgânica do solo com plantas de cobertura do solo, adubos verdes e plantas de rotação de culturas formadoras de boa palhada seria um grande passo para o equilíbrio da vida no solo. 

Plantas antagonistas, como Crotalaria spectabilis, são excelentes para o controle dos nematoides de galhas, nematoide reniforme e nematoide das lesões. Para Pratylenchus brachyurus, resultados favoráveis de redução populacional indicam também Crotalaria breviflora e C. ochroleuca. 


Como conferir a existência de fitonematoides

A amostragem é um procedimento de coleta de amostras de solo e de partes vegetais para serem analisadas quanto à existência ou não de fitonematoides, bem como, no caso de presença, determinar os números populacionais e localizações na área. A época de coleta depende da finalidade da amostragem, com a qual se pode:

- diagnosticar se a doença na planta é causada por nematoide, e assim normalmente ocorre quando a safra da cultura está em pleno desenvolvimento e os sintomas de parte aérea das plantas são observados em reboleiras;

- estimar a população do nematoide para determinação do limiar de dano econômico. O período é o mais próximo do dia da semeadura, em torno de 1 a 2 meses;

- tomar decisões para condução do manejo da área contaminada. Nessa situação, as coletas são feitas no início e final de safra para que haja comparação das populações iniciais com as finais e, então, analisar a eficiência de medidas adotadas no manejo.


Incidência dos nematoides no Brasil

Os nematoides que atuam como patógenos na cultura da soja no Brasil são parasitos das raízes e compreendem as espécies Meloidogyne incognita, M. javanica, M. arenaria, Pratylenchus brachyurus, Heterodera glycines, Rotylenchulus reniformis e Tubixaba tuxaua. Em função da extensão territorial do cultivo da soja apresentando as mais variadas condições de solo, essas espécies podem ter ocorrência simples ou combinada.

Outro fator muito importante nessa distribuição é o sistema de cultivos em que a soja se envolve, ou seja, as culturas companheiras em sucessão e rotação de culturas. 

No quadro abaixo, observa-se que a coincidência de espécies de nematoides com plantas hospedeiras contribui para que determinados nematoides possam apresentar maiores problemas fitossanitários.

  Soja Milho Algodão Feijão Girassol
M. incognita X X X X X
M. javanica X X   X X
M. arenaria X        
P. brachyurus X X X X  
H. glycines X     X  
R. reniformis X   X    
Tubixaba tuxaua X X      

Maria Amelia dos Santos 
Doutora em Fitopatologia, Professora do curso de Agronomia da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), MG, e atua na área de Nematologia.

 
Rugby 200 CS: nova solução da FMC para combater nematoides

A FMC lança no mercado uma nova solução para o controle de nematoides, o sistema Rugby PulverEasy, o qual reúne um nematicida altamente eficaz (com rápido início de controle) a um equipamento de aplicação no sulco de alta precisão e versátil, proporcionando um residual prolongado. Consequentemente, o resultado são plantas mais sadias, vigorsas e produtivas.

Blog AnteriorPróxima Blog



Nema News

FMC

A FMC Agricultural Solutions é uma das líderes no fornecimento de inseticidas, herbicidas e fungicidas. Atua principalmente nas culturas de algodão, arroz, batata e outras.

Saiba mais sobre a FMC
Desenvolvido por AM4 - A Internet de Resultados